Consulte os preços e faça a sua reserva (até 12x sem juros)

Site Seguro - Comodo SSL - Cielo, Visa, Mastercard, Elo, Amex, Diners, Boleto e Depósito
Comentários positivos no Google - Nota 4.1/5
Guia Fortaleza

Turismo cultural

Centros culturais, teatros, museus, um pouco de nossa história com o turismo cultural

Movido pela busca de informações, o turista agrega os novos conhecimentos à interação com outras pessoas, comunidades e lugares. Motivados pela curiosidade sobre costumes e tradições, turistas do mundo inteiro procuram a identidade cultural de cada lugar que visitam.

São conceitos encontrados em todo o Estado, que se destaca também pela preocupação em preservá-los. Rico em artesanato, o Ceará produz peças em crochê, madeira, cerâmica, bordados, vime, palha, bambu, tricô e renda.

Principais pontos turísticos culturais de Fortaleza

Centro Cultural Dragão do Mar

O principal espaço cultural da cidade abriga o Memorial da Cultura Cearense e o Museu de Arte Contemporânea. A estrutura inclui praças de artesanato, palco para shows, biblioteca, planetário, teatro, salas de cinema, bares e restaurantes instalados em sobrados antigos restaurados.
Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema. De segundas a quintas das 9h às 17h30 e de sextas a domingos das 14h às 21h30.

Theatro José de Alencar

Construído em 1910, apresenta dois blocos com estilos diversos. O da frente, onde ficam a bilheteria e o foyer, é neoclássico; o de trás apresenta uma curiosa estrutura metálica trazida da Escócia, com belíssimos vitrais art nouveau. As duas construções e os jardins projetados por Burle Marx só podem ser visitados com acompanhamento de guias.
Praça José de Alencar. De segunda a sexta feira, das 8h às 17h, e sábados, das 8h às 12h.

Centro de Turismo

Antiga Casa de Detenção, construída entre 1850 e 1866, hoje abriga museus de arte, cultura popular e minerais, além de mais de 100 lojas de artesanato.
Rua Senador Pompeu, 350. Abre de segundas a sábados das 7h às 18h e domingos das 7h às 12h.

Memorial da Cultura Cearense

Vasta coleção de peças retratando os diversos segmentos da cultura no Estado, suas características e diferenças regionais, com um andar inteiro dedicado ao universo dos vaqueiros.
Centro Cultural Dragão do Mar: R. Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema. De terça a quinta, das 9h às 17h30, e de sexta a domingo, das 14h às 21h30.

Museu do Ceará

Acervo com mais de 7 mil peças que retratam a história e cultura do estado, entre vestimentas, móveis, cordéis e fósseis. Guarda ainda preciosidades como os objetos pessoais do Padre Cícero e um punhal do cangaceiro Lampião.
Rua São Paulo, 51. De terça a domingo, das 9h às 17h.

Museu da Cachaça

Ocupa um antigo casarão de 1846, localizado no município de Maranguape, e apresenta todo o processo de fabricação da cachaça, com maquinário e tonéis de armazenamento. O principal, com capacidade para 374 mil litros, é considerado o maior barril do mundo.
Acesso pela rodovia CE-065 – Bairro Senador Virgílio Távora. De terça a domingo, das 8h30 às 17h.

Casa de José de Alencar

Sobrado de 1823 onde nasceu José de Alencar, no qual estão expostos objetos pessoais do escritor.
Av. Washington Soares, 6055 – Alagadiço Novo. De segunda a sexta, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h às 14h.

Catedral Metropolitana de Fortaleza

Sua construção predominando o estilo neogótico iluminada por belos vitrais, se iniciou em 1938, no local da antiga Igreja da Sé. Foram quatro décadas de dificuldades, até ser inaugurada em 1978. Com capacidade para 5.000 pessoas, tem estilo gótico-romano.
Rua Sobral, s/n – Centro

Forte de Nossa Senhora da Assunção

O local marca o início do povoamento de Fortaleza. Foi construído em 1649, pelo holandês Matias Beck, às margens do Riacho Pajeú, quando recebeu a denominação do Forte de Schoonemborch. Em 1654, após a expulsão dos holandeses, os portugueses ocuparam o forte, rebatizando-o de Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção. Foi, depois de 1819, que a Fortaleza tomou a forma que hoje tem. Hoje é sede do Comando da 10ª Região Militar.
Avenida Alberto Nepomuceno, s/n. – Centro.

Praça dos Mártires (Passeio Público)

Situado entre as ruas Barão do Rio Branco, Dr. João Moreira e Floriano Peixoto, ao lado da 10ª Região Militar. Foi local de fuzilamento dos revolucionários vencidos na Confederação do Equador, em 1824. No final do Séc. XIX, o local passou a ser o elegante Passeio Público ponto de encontro da sociedade fortalezense.  A Praça tem vista para o mar, árvores centenárias, estátuas de deuses gregos,  e hermas de vultos cearenses.
Rua Dr. João Moreira, s/n – Centro.

Ponte dos Ingleses

A construção foi iniciada em 1923, pela empresa inglesa Nestor Grifts. A visita à Praia de Iracema não fica completa sem um passeio à Ponte dos Ingleses para apreciar a  vista do pôr do sol que é considerada a mais bela da cidade.
Rua dos Cariris, s/n – Praia de Iracema.

Praça do Ferreira

É o coração da cidade, sendo local de encontros, passeatas, atos públicos, exposição de artes plásticas. Nos anos 90 voltou as linhas iniciais com a Coluna da Hora refeita e a recuperação do marco primordial, do tempo em que tudo se transportava no lombo de burro e cavalo: o cacimbão em pedra dava de beber aos animais.
Situada entra as ruas Floriano Peixoto, Guilherme Rocha, Gen. Bezerril e Pedro Borges – Centro.

Venha conhecer um pouco mais de nossa história através do turismo cultural!

Compartilhar